DOR NAS COSTAS – SERÁ QUE É CÓLICA RENAL?
25/01/2018
A FUNÇÃO DO UROLOGISTA
25/01/2018

INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM MULHERES

Incontinência urinária é definida como a perda involuntária de urina. Existem vários tipos, mas os 2 principais são a incontinência urinária de esforço e a incontinência urinária de urgência.

Incontinência urinária de esforço: Em geral ocorre em mulheres que já tiveram parto normal, mas pode acometer em quem já teve parto cesárea e até em quem nunca engravidou. As pacientes referem que quando fazem algum esforço com o abdome, a urina ”escapa”. Tipicamente, isso ocorre quando tossem, espirram ou fazem exercícios (na academia, por exemplo).

O motivo da perda de urina nesses casos é uma fraqueza dos músculos pélvicos e, principalmente, do esfíncter, o músculo que controla a saída de urina da bexiga. O diagnóstico é clínico, porém deve ser confirmado com um Estudo Urodinâmico, um exame que estuda a bexiga e o esfíncter. Nos casos mais leves, o tratamento pode ser tentado com fisioterapia para tentar fortalecer os músculos pélvicos. Nos casos mais graves, é necessário o tratamento com cirurgia, e existem várias técnicas.

Incontinência urinária de urgência: É conhecido como “bexiga hiperativa”. O que ocorre é que a bexiga apresenta contrações indevidas, que levam a perdas urinárias incontroláveis. A paciente sente um forte desejo de urinar imediatamente antes de a urina escapar. Tipicamente, referem que não dá nem tempo de chegar ao banheiro. Esse tipo de incontinência também tem seu diagnóstico confirmado por Estudo Urodinâmico; porém deve ser colhido exame de urina também, pois uma infecção urinária por si só já pode causar esse tipo de incontinência, de maneira transitória.

O tratamento da incontinência urinária de urgência é com medicações, e não com cirurgia.

Como vimos, os sintomas dos 2 principais tipos de incontinência urinária na mulher são diferentes, porém às vezes se confundem. A diferenciação entre os 2 é de extrema importância, pois um tipo é tratado com cirurgia, e o outro é tratado com remédios. Além disso, não é incomum a existência dos 2 tipos de incontinência em uma mesma paciente, tornando o tratamento um pouco mais complexo.



UROLOGISTA MARCELO LINHARES

Graduado pela USP, com residência em Cirurgia Geral e Cirurgia Urológica no Hospital das Clínicas (HC). Especializado em Cirurgia Robótica no Boston Children’s Hospital, da Harvard Medical School.

Ligue agora e agende uma consulta.
(11) 99465-4512
(11) 2729-1044

Se preferir:

Enviar mensagem para o Médico
Agende uma Consulta